Os Assentamentos de Reforma Agrária e a Refuncionalização de Estruturas Arquitetônicas Rurais: Um Estudo de Caso no Pontal do Paranapanema

Luís Antonio Barone, Fernando Henrique Ferreira de Oliveira

Resumo


Na contramão da tendência de esvaziamento das áreas rurais, a implantação de centenas de projetos de assentamentos rurais no Estado de São Paulo aponta para uma nova situação de ocupação e organização territorial. Frutos de uma dinâmica conflitiva envolvendo o Poder Público e os movimentos sociais que atuam na luta pela reforma agrária, os assentamentos constituem-se em verdadeiros laboratórios de experiências sociais. Está em questão, neste
trabalho, a reutilização das estruturas arquitetônicas de fazendas que tiveram
como destino o assentamento de famílias de sem-terra na região do Pontal do
Paranapanema (Oeste do Estado de São Paulo), conhecida por seu histórico de
conflitos e irregularidades na ocupação das terras. Estuda-se o caso do Projeto
de Assentamento Primavera, que conta com 125 famílias regularmente assentadas pela Fundação ITESP numa antiga fazenda dedicada à pecuária de corte. A instalação de equipamentos sociais vai determinar a reutilização dos prédios já existentes no assentamento, tendo como alvo principal as construções do núcleo residencial principal da antiga fazenda. A revitalização dessa área, há anos abandonada, constitui-se num exemplo interessante de refuncionalização das estruturas arquitetônicas ali montadas, redirecionadas, mesmo que de forma pouco planejada, para abrigar a escola de Ensino Fundamental do assentamento. Nessa área privilegiada da fazenda, no entanto, encontram-se os remanescentes da estrutura produtiva anteriormente instalada – um impressionante conjunto de instalações voltadas para o confinamento de gado, que ainda continua abandonado e depredado.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTONIO, A. P. O movimento social e a organização do espaço rural

nos assentamentos populacionais dirigido pelo estado: os exemplos na alta Sorocaba no período 1960-1990 Tese (Doutorado em Geografia). São Paulo, FFLCH/USP, 1990.

BARONE, L. A. Assistência Técnica aos Assentamentos de Reforma Agrária: da política reativa ao vazio de projeto – o caso do Estado de São Paulo. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 6, n.8, p.55-67, FCL-UNESP/Uniara, 2000.

BARONE, L. A.; FERRANTE, V. L. S. B. A difícil semeadura: o trabalho na

terra e a ressocialização das famílias assentadas em projetos de reforma agrária na região de Araraquara. In: BORSOI, I. C. F.; SCOPINHO, R. A. (Orgs.). Velhos Trabalhos, Novos Dias: Modos atuais de inserção de antigas atividades laborais. Fortaleza: Edições UFC, 2007, p.255-285.

BARONE, L. A.; FERRANTE, V. L. S. B.; CAMPOI, A. M. Desenvolvimento

rural e assentamentos: impasses e perspectivas na Califórnia Brasileira e nas terras do Nelore Mocho. XLIII Congresso da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural (versão digital), 2005. In: Anais...,2005.

BEL, J. S. Paisajes culturales y desarollo local. Revista Labor & Engenho,

Campinas, Ano1, n 1, p.51-76, 2008.

BERGAMASCO, S. M. P. P.; NORDER, L. A. C. Os impactos regionais dos

assentamentos rurais em São Paulo. In: MEDEIROS, L. S.; LEITE, S. P. (Orgs.). A Formação dos Assentamentos Rurais no Brasil: processos sociais e políticas públicas. Série Estudos Rurais, P. Alegre, UFRGS, 1999.

BERTOLINI, V. A.; CARNEIRO, F. F. Considerações sobre o planejamento

espacial e a organização da moradia dos assentamentos de reforma agrária no DF e Entorno. LIBERTAS On Line (edição especial), Juiz de Fora, fev./2007.

FERNANDES, B. M. MST: Formação e Territorialização. São Paulo: Hucitec, 1996.

FERRANTE, V.L.S.B.; SILVA, M.A.M. A política de assentamentos: o jogo

das forças sociais no campo. Perspectivas, São Paulo, n.11, p.33-51, 1988.

FERRÃO, A. M. A. Arquitetura rural e o espaço não-urbano. Revista Labor

& Engenho, Campinas, Ano1, n.1, p.89-112, 2008.

FERREIRA, T. Patrimônio histórico e refuncionalização de centros antigos: novas funções na zona portuária do Rio de Janeiro. I SEURB (I Simpósio de Estudos Urbanos: Desenvolvimento Regional e Dinâmica Ambiental). Rio de Janeiro, agosto de 2011. In: Anais..., 2011.

GHIRARDELLO, N; SPISSO, B. Patrimônio histórico: Como e por que

preservar. Bauru/SP: Canal 6, 2008.

GROSSI, M. G. D.; CAMPANHOLA, C.; SILVA, J. G. O fim do Êxodo Rural?

Relatório do Projeto Rurbano - Fase III. IE/CAMPINAS, Campinas/SP,

LEITE, J. F. A ocupação do Pontal do Paranapanema. São Paulo: Hucitec, 1999.

LOPES, J. M. A. O "dorso da cidade": os sem-terra e a concepção de uma outra cidade. In: SANTOS, B. S. Produzir para viver – os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

MONBEIG, P. Pioneiros e fazendeiros de S. Paulo. São Paulo: Hucitec/

Polis, 1984.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2014.v17i1.155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos



Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.