A memória do jongo em bananal – SP:no encalço do ponto perdido

Diego da Costa Vitorino, Dulce Consuelo A. Whitaker

Resumo


Este trabalho apresenta dados de uma pesquisa etnográfica que teve como lócus a pequena cidade de Bananal (pouco mais de 11 mil habitantes), localizada no Vale do Paraíba no Estado de São Paulo – Brasil. Historicamente, Bananal se consagrou como uma das principais produtoras de café no século XIX, na região leste do Estado paulista. Inicialmente a pesquisa investigou entre os estudantes locais o imaginário popular sobre um personagem característico do "folclore" no país: o Saci. Os pesquisadores perceberam que para além dos muros da escola local, havia memórias, músicas e danças que são característicos de populações negras trazidas através da diáspora africana. Bananal está situada no Vale Histórico do Rio Paraíba do Sul, que ainda hoje preserva as marcas d acultura tradicional e permanece na memória de seus habitantes, tais como: o Jongo – um estilo musical que pode-se identificar como música da diáspora, devido a particularidade da antifonia do canto. Este cenário de Bananal foi ideal para partir da história oral, reconstruir as memórias da comunidade, do Jongo e da história dos negros no Brasil, sem esquecer a condição precária do sistema escolar público utilizado por estes grupos sociais em sua formação inicial.


Palavras-chave


Memória Social; Cultura; História Afrobrasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCASTRO, L. F. O Trato dos Viventes: a formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

ARDOINO, J. Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas eformativas. In: BARBOSA, J. G. (coord.) Multirreferencialidade nasCiências e na Educação. São Carlos: EdUFSCAR, 1998, p. 24-41.

CASTRO, H. M. M.; SCHNOOR, E. (Orgs.) Resgate: uma janela para ooitocentos. Rio de Janeiro: Topbooks, 1995.

GILROY, P. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo:Editora 34; Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, Centro de EstudosAfro-Asiáticos, 2001.

KNIGHT, F. W. A Diáspora Africana. In: ADE AJAYI, J.F. (Ed.) África doSéculo XIX à Década de 1880. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO (vol.VI - Coleção História Geral da África), 2011.

LARA, S.H.; PACHECO, G. (Orgs.) Memória do Jongo: As gravações 2014históricas de Stanley Stein, Vassouras, 1949. Rio de Janeiro: Folha Seca, 2007.

MOTTA, J. F. Corpos Escravos, Vontades Livres: posse de cativos e famíliaescrava em Bananal (1801-1829). São Paulo: FAPESP e AnnaBlume, 1999.

SLENES, R. Eu venho de muito longe, eu venho cavando: jongueiros cumba nasenzala centro-africana. In: LARA, S.H.; PACHECO, G. (Orgs.) Memória doJongo: As gravações históricas de Stanley Stein, Vassouras, 1949. Rio deJaneiro: Folha Seca, 2007.

STEIN, S. J. Grandeza e Decadência do Café no Vale do Paraíba. SãoPaulo: Brasiliense, 1961.

THIOLLENT, M. J.M. Crítica Metodológica, Investigação Social e EnqueteOperária. São Paulo: Polis, 1980.

VANSINA, J. O Reino do Congo e seus vizinhos. In: OGOT, B.A. (Ed.) Áfricado século XVI ao XVIII. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO (vol. V -Coleção História Geral da África), 2011.

WHITAKER, D. C. A. Sociologia Rural: questões metodológicas emergentes.Presidente Venceslau/SP: Letras à Margem, 2002.

WHITAKER, D. C. A. et. al (Org.) Ideologia e Esquecimento: aspectosnegados da memória social brasileira. Presidente Venceslau/SP: Letras à Margem,2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2014.v17i2.177

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.