Etnografias sobre mulheres assentadas: expressões de dominação, de resignação e de protagonismos

Henrique Carmona Duval, Vera Lúcia S. Botta Ferrante

Resumo


O artigo apresenta a metodologia etnográfica priorizada para uma pesquisa acerca das relações de gênero nos assentamentos rurais na região de Araraquara/SP. A partir do reconhecimento dos lugares das mulheres assentadas na produção e na reprodução destes grupos sociais, a pesquisa etnográfica permite um aprofundamento das questões relativas à origem e à trajetória das mulheres, bem como das expressões de dominação, resignação e protagonismos. O artigo expressa mais claramente as diferenciações e singularidades das experiências de mulheres neste espaço social. Apresentamos quatro casos de mulheres que ora assumem a frente da produção agropecuária nos lotes, ora possuem assalariamento dentro e fora do assentamento, mas não deixam de se preocupar com os cuidados com a casa e com os filhos. Outras diferenciações se constituem em função do estado civil e da fase da vida dos filhos. Sem pretender esgotar as singularidades existentes nos assentamentos, o artigo prioriza a diferença nos lugares e nas atitudes das mulheres. Apesar de alguns enfrentamentos à violência material e simbólica vivida, ainda há uma longa trajetória de luta para pôr em ação uma agenda de efetivas políticas públicas que tenham como eixo central direitos na equidade de gênero.


Palavras-chave


Relações de Gênero, Modos de Vida, Estratégias Familiares, Assentamentos Rurais

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. A Ilusão Biográfica. In: FERREIRA, M. de M.; AMADO,

J. Usos e Abusos da História Oral. São Paulo: FGV, 1996a. p.183-191.

BOURDIEU, P. Razões Práticas. Sobre a teoria da ação. Campinas/SP:

Papirus, 1996b. Capítulo 1 – Espaço social e espaço simbólico, p.13-33.

DUVAL, H.C. Bens Materiais e Simbólicos: condição camponesa e estratégias familiares em assentamentos rurais na região central do estado de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas/SP, 2015.

FERRANTE, V.L.S.B.; BARONE, L.A. Parcerias com a cana-de-açúcar:

tensões e contradições no desenvolvimento das experiências de assentamentos rurais em São Paulo. Sociologias (Versão Impressa), Porto Alegre, UFRGS, v.13, p.262-305, 2011.

FERRANTE, V.L.S.B.; DUVAL, H.C.; BERGAMASCO, S.M.P.P.; BOLFE, A.P.F. Na trajetória dos assentamentos rurais: mulheres, organização e diversificação. In: NEVES, D.P.; MEDEIROS, L.S. de. (Orgs.). Mulheres Camponesas: trabalho produtivo e engajamento políticos. 1ªed. Niterói: Editora Alternativa, 2013, p.195-216.

FONSECA, C. Família, Fofoca e Honra. Etnografia de relações de gênero e violência em grupos populares. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2000.

GARCIA JR., A.R. Terra de Trabalho. Trabalho familiar de pequenos

produtores. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

WHITAKER, D.C.A. Sociologia Rural. Questões metodológicas emergentes. Presidente Venceslau: Letras à Margem, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2015.v18i1.187

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Uniara – Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.