A Relevância do Diário de Campo na Busca da Compreensão da Relação entre Assentados de Reforma Agrária, a Terra e o Meio Ambiente

Tatiana de Oliveira

Resumo


Com a minha participação no Projeto Auxílio-Integrado, intitulado “Inserção dos Assentamentos de Reforma Agrária às economias regionais / indicadores de qualidade de vida e integração ao meio ambiente: Araraquara-SP”, a partir de 2000, obtive a oportunidade de desenvolver um trabalho abrangente de pesquisa, que viria futuramente alterar minhas visões e meus conceitos sobre os assentamentos. Adentrar a esfera “micro” dos assentamentos e desses novos atores sociais (Whitaker e Fiamengue, 1995), onde as relações evidenciavam-se amplamente, exige de todo pesquisador uma postura que vise enfrentar em si próprio e em geral o desconhecimento e os preconceitos em relação ao rural.


Texto completo:

PDF

Referências


BOFF, Leonardo. Saber Cuidar: ética do ser humano – compaixão pela terra. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

PESSI-PATERNAK, Guita. Do Caos à Inteligência Artificial: quando os cientistas se interrogam. Tradução de Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: Editora UNESP, 1993.

WHITAKER, Dulce C. A. e FIAMENGUE, Elis. Memória da terra: as rupturas e as novas possibilidades. In: Retratos de Assentamento: Auto-Retratos de Assentamentos, nº 2, NUPEDOR, UNESP, Araraquara, 1995.

WHITAKER, Dulce C. A. Sociologia Rural: Questões Metodológicas Emergentes. Presidente Venceslau, São Paulo: Letras A Margem, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2004.v7i1.3

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos



Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.