Agroindústrias Rurais e Segurança Alimentar: Um novo Modelo de Desenvolvimento nos Assentamentos?

Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco, Luiz Manoel de Moraes Camargo Almeida

Resumo


Os caminhos deste trabalho estão articulados ao percurso de análise dos projetos agroindustriais familiares nos contextos dos assentamentos rurais, sendo que o objeto de nossa reflexão reporta-se a uma temática de investigação bastante recente na literatura especializada no Brasil, qual seja, a da valorização dos espaços locais e da capacidade de ação dos agentes aí presentes nos processos de geração de alternativas para o desenvolvimento econômico, social e ambiental. Estas iniciativas constituem redes de segurança alimentar tratadas da maneira ampla e são apontadas como uma das alternativas para a reversão das conseqüências sociais, econômicas e ambientais desfavoráveis do meio rural. O objetivo principal do trabalho não é de apresentar um estudo de caso e sim uma proposta metodológica para investigação das aplicabilidades, eficácias, entraves e aperfeiçoamentos das agroindústrias familiares que estão formando redes de relacionamento em assentamentos rurais. Até o momento, essas políticas não contam com um modelo concreto de avaliação e aperfeiçoamento. Essa carência está acontecendo em todos os estados. Assim, este artigo constitui o primeiro esforço de reunir indicadores de avaliações das eficácias e de aprimoramento dessa política pública. 


Palavras-chave


Segurança Alimentar; Agroindústrias Familiares; Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. O Futuro das Regiões Rurais. Porto Alegre: Editora da

UFRGS, 2003.

ALMEIDA, L.M. Construção de indicadores de eficácia e identificação dos

entraves institucionais nas redes e programas de segurança alimentar

criados em municípios paulistas. Projeto de Pós-Doutorado FAPESP.

FEAGRI-UNICAMP, 2007.

CUNHA, A.R. et al. Políticas locais de acesso alimentar: entre a regulação e as políticas compensatórias. In: BELIK, W.; MALUF, R.S. (Orgs.) Abastecimento e Segurança Alimentar: os limites da liberalização. Campinas: IE/UNICAMP. 2000, p. 183-208.

FUKUYAMA, F. A Grande Ruptura: a natureza humana e a reconstituição da ordem social. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

PAULILLO, L.F.; ALMEIDA, L.M.; SILVA, V. et. alli. Eficácia e Coesão

Social do Projeto "Viva Leite" do Governo do Estado de São Paulo.

Relatório de pesquisa científica, UFSCar/IEA/Codeagro, Secretaria da

Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, 2008.

PAULILLO, L.F. Complexos Agroindustriais e Redes Políticas: as

transformações no território citrícola brasileiro - uma abordagem do novo institucionalismo e da nova localização. 2000. Tese (Doutorado em Ciência Econômica). Unicamp/Instituto de Economia, Campinas, 2000.

PAULILLO, L.F.; PESSANHA, L. Segurança alimentar, políticas públicas e

regionalização. In: PAULILLO, L.F. et. alli. Reestrutração Agroindustrial,

Políticas Públicas e Segurança Alimentar Regional. São Carlos: Edufscar,

p.23-48.

REED, M. Teorização Organizacional: um Campo Historicamente Contestado. In: CLEGG, S.; ROMANO, J. Interesses privados na formulação e implementação de políticas públicas. Mundo Rural e Política - Ensaios Interdisciplinares. Rio de Janeiro: Campus, 2001. p.209-242.

THIOLLENT, M. Pesquisa-Ação nas Organizações. São Paulo: Editora Atlas, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2009.v12i1.47

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos



Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Uniara – Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.