A Organização Política de Mulheres Assentadas e Quilombolas em São Paulo

Adélia Oliveira de Farias, Luiz Antonio C Norder

Resumo


Este texto analisa a mobilização política de mulheres assentadas e quilombolas em São Paulo e a formação da Omaquesp (Organização de Mulheres Assentadas e Quilombolas do Estado de São Paulo), com destaque para sua atuação no sentido de combater a desigualdade nas relações de gênero e para a formulação de demandas coletivas e propostas de políticas públicas de forma geral para os assentamentos de reforma agrária e áreas quilombolas. A pesquisa mostra que a partir do final dos anos 90, houve uma intensa e significativa participação das mulheres assentadas e quilombolas no Estado de São Paulo e que a realização de encontros estaduais de mulheres destes grupos sociais tem grande relevância no fortalecimento da participação das mulheres rurais na esfera pública.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. IBGE Censo Demográfico 2000: Perfil das mulheres responsáveis pelos domicilio no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2000.

CELUPPI, D.; PANZER, M. H. A gestão do trabalho a partir do olhar

das mulheres agricultoras familiares. Relatório de pesquisa, RIMISP,

UERGS: Francisco Beltrão, 2005 (mimeo).

DEERE, C. D.; LEÓN, M. O empoderamento da mulher: direitos à terra e

direitos de propriedade na América Latina. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.

FERNANDES, B. M. Reforma Agrária no Governo Lula: A Esperança.

Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista, 2003.

FRANÇA, C. G. et al. O Censo Agropecuário de 2006 e a Agricultura

Familiar no Brasil. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2009.

LIMA, M. E. B. (org.). Mulheres da CUT: Uma História de Muitas

Faces. São Paulo: CUT, 2006.

MORAES, A. P. S.; SILVA, E. A.; BARONE, L.A. A participação da mulher

nos assentamentos rurais: um estudo no Pontal do Paranapanema. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v.14, n.1, p.115-133, 2011.

SALVARO, G. I. J.; LAGO, M. C. S. O desafio de protagonizar questões:

uma releitura da criação do movimento de mulheres agricultoras de Santa Catarina. VIII Seminário Internacional Fazendo Gênero: Corpo, Violência e Poder, 2008. In: Anais..., Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

STROPASOLAS, V. L. O valor do casamento na agricultura familiar.

Estudos Feministas, 12(1), p.253-267, janeiro-abril 2004.

VALENCIANO, R. C.; TOMAZ Jr, A. O papel da mulher na luta pela terra:

uma questão de gênero e/ou classe. Scripta Nova, Universidade de

Barcelona, vol. VI, nº119, agosto de 2002.

VALENCIANO, R. C. Organização das Mulheres no Pontal do

Paranapanema: O caso Omaquesp. Presidente Prudente: Universidade

Estadual Paulista, 2006.

VERUCCI, F. O Direito da Mulher em Mutação. Belo Horizonte: Del

Rey, 1999.

VIEIRA, M. A. L. Educação em Assentamentos Rurais: Avaliando a

Experiência de Alfabetização no Pronera. IX Seminário de Extensão, 2007. In: Anais..., Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2011.v14i2.96

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos



Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Uniara – Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.