RÁDIO COMUNITÁRIA COMO FERRAMENTA DE AMPLIAÇÃO DA CIDADANIA: DESAFIOS, DIFICULDADES E O PAPEL DAS LIDERANÇAS

Autores

  • Matheus Henrique Souza Santos Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNESP de Araraquara
  • Ana Cláudia Fernades Terence Prof Dr no Departamento de Administração Pública da UNESP Araraquara

Palavras-chave:

Comunicação Comunitária, Cidadania, Comunicação Pública, Assentamento Rural

Resumo

Este artigo objetiva pontuar os desafios, as dificuldades e o papel de suas lideranças no processo de elaboração do projeto de implantação da rádio comunitária Monte Alegre. Para tanto se alicerça em dois aportes teóricos: a comunicação comunitária como instrumento alternativo ao sistema vigente; e a comunicação comunitária como instrumento de transformação e fortalecimento da cidadania. A rádio comunitária, um contraponto no sistema de comunicação, é uma maneira de democratizar o serviço de radiodifusão por meio da organização comunitária, porém a sua instalação demanda envolvimento e protagonismo da comunidade. Realizou-se um estudo qualitativo e exploratório, caracterizado como estudo de caso que abrangeu a reestruturação da Associação dos Moradores do Assentamento Monte Alegre na busca ao cumprimento dos requisitos para implantação da rádio, processo que contou com a vontade emergente dos seus membros empenhados em contribuir, a partir de suas perspectivas, para uma sociedade mais justa e igualitária. Houve o envolvimento de um grupo de pessoas conscientes de suas ações e desafios impostos para que a rádio se tornasse sustentável e tivesse condições de concretizar sua principal função: a cidadania ativa que possibilita aos assentados compreender que mudanças de sua realidade dependem de auto-organização. Destaca-se neste processo uma experiência de construção coletiva que resultou em avanços na organização da comunidade, com base na concepção de cidadania ativa e no protagonismo dos seus integrantes.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Fernades Terence, Prof Dr no Departamento de Administração Pública da UNESP Araraquara

Administradora Pública; Mestre e Doutora em Engenharia de Produção – USP/SP; Professora Assistente Doutor no Departamento de Administração Pública da Faculdade de Ciências e Letras, Campus Araraquara

Referências

AMMA. Estatuto Social da Associação dos Moradores Monte Alegre III. 2010.

ATTAYDE, M. C. A lei geral de comunicação eletrônica de massa e a qualidade da programação televisiva. Revista do Serviço Público, v.58, n.3, p.303-322, jul-set, 2007.

BORDIEU, P.ierre. Sobre o Estado. Tradução de Rosa Freire D’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras2014.

BRANDÃO, E. P. Conceito de Comunicação Pública. In. DUARTE, Jorge (org.) Comunicação Pública: Estado, mercado, sociedade e interesse público. 2. ed. – São Paulo: Atlas, 2009.

BRITTES, J. G. Estudo comparativo sobre políticas públicas de comunicação na América Latina. In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 35, Anais..., Fortaleza, CE, 2012.

CARIBÉ, R. C. V. Comunicação cientifica para o público leigo no Brasil. Tese (Doutorado) – Faculdade da Ciência da Informação, Universidade de Brasília, 2011.

DAGNINO, E. Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando?. In. MATO, Daniel (coord.) Políticas de ciudadanía y sociedad civil entiempos de globalización. Caracas: FACES, Universidad Central de Venezuela, p. 95-110, 2004.

DUARTE, J. Comunicação e Opinião Pública. In: DUARTE, Jorge. Comunicação Pública: Estado, Mercado, Sociedade e Interesse Público. São Paulo: Atlas, 2009.

HARVEY, D. O enigma do capital: e as crises do capitalismo. São Paulo, SP: Boitempo, 2011.

KUNSCH, M. M. K. Comunicação Pública: direitos de cidadania, fundamentos e práticas. In.: MATOS, H. (org.) Comunicação pública: interlocuções, interlocutores e perspectivas. São Paulo: ECA/USP, 2013.

LIEDTKE, P. F. Políticas públicas de comunicação e o controle da mídia no Brasil. Revista Em Tese da UFSC,v. 1, n., p. 39-69, ago- dez, 2003.

LIEDTKE, P.; CURTINOVI, J. Comunicação Pública no Brasil: passado, presente e futuro. Revista Comunicação Pública, Lisboa, Portugal, v.11, n.20, 2016. Disponível em <http://cp.reveues.org/1171>

LIMA, V. A. Comunicação e política. In. Duarte, Jorge (org.). Comunicação Pública: Estado, mercado, sociedade e interesse público.2.ed. – São Paulo: Atlas, 2009.

LIMA, V. A. Para garantir o Direito à Comunicação: Lei Argentina, o Relatório Leveson (Inglaterra) e o HLG da União Europeia. São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 2014.

LÓPEZ, . C. J. Advocacy: uma estratégia de comunicação pública. In.: KUNSCH, M. M. K. (org). Comunicação pública, sociedade e cidadania. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2011.

MARTINS, J. S. Reforma Agrária: o impossível diálogo sobre a História possível. Revista Sociologia, USP, São Paulo, 11 (2): 97-128, 1999.

MATOS, H. A comunicação pública na teoria do reconhecimento. In: KUNSCH, M. M. K. Comunicação pública, sociedade e cidadania. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2011.

MATOS, H. Comunicação pública, democracia e cidadania: o caso do Legislativo. In: INTERCOM, Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 21, Anais... Rio de Janeiro, 1999.

MATTELART, A. Comunicação-mundo: história das ideias e das estratégias. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

PAIVA, R. O Espírito Comum: comunidade, mídia e globalismo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

PERUZZO, C. M. K. Comunicação e terceiro setor. In. DUARTE, Jorge (org.) Comunicação Pública: Estado, mercado, sociedade e interesse público. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

PERUZZO, C. M. K. Direito à comunicação comunitária, participação popular e cidadania. In: OLIVEIRA, M. J. C. (Org.). Comunicação pública. Campinas: Alínea, 2004a.

PERUZZO, C. M.K. Comunicação nos movimentos populares: a participação na construção da cidadania. 3 ed. São Paulo: Vozes, 2004b.

SANTOS, B. S. Democratizar a Democracia. Os caminhos da democracia participativa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

SCROFERNECKER, C. M. Andrade. Trajetórias teórico-conceituais da Comunicação Organizacional. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 31, dez./2006.

WEBER, M. Economia e Sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Trad. de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa – Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília, 1999.

ZÉMOR, P. Como anda a Comunicação Pública? Revista do Serviço Público, Brasília v.60, n.2, Abr/jun 2009.

ZÉMOR, P. La Communication Publique. PUF, Col. Que sais-je? Paris, 1995. Trad. Brandão, Elizabeth.

Publicado

2020-09-16

Como Citar

Souza Santos, M. H., & Fernades Terence, A. C. (2020). RÁDIO COMUNITÁRIA COMO FERRAMENTA DE AMPLIAÇÃO DA CIDADANIA: DESAFIOS, DIFICULDADES E O PAPEL DAS LIDERANÇAS. Retratos De Assentamentos, 21(1). Recuperado de https://retratosdeassentamentos.com/index.php/retratos/article/view/294

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.