Roças e Florestas em Assentamentos Ambientalmente Diferenciados na Amazônia: Reflexões para uma Agroecologia no PDS Virola Jatobá

Noemi Miyasaka Porro, Roberto Porro, Helder do N. Assunção

Resumo


No atual contexto de contraste entre o crescente foco global sobre
o ambiente e a decrescente atenção à reforma agrária, camponeses em
assentamentos ambientalmente diferenciados são compelidos a experiências de produção que levem a menores índices de desmatamento. Lançadas sem o devido protagonismo dos sujeitos locais e sem efetivo suporte, essas propostas de alternativas produtivas, a exemplo do manejo florestal comunitário e sistemas agroflorestais, enfrentam dificuldades para serem adotadas pelo campesinato amazônico. Cientes das concretas condições envolvidas, camponeses da Transamazônica persistem com sua tradicional roça de corte-e-queima, a despeito das atuais restrições legais e do próprio ecossistema em suas atuais condições. Refletir sobre a Reforma Agrária e a agricultura almejada nos Projetos de Desenvolvimento Sustentável (PDS) requer uma análise da interface entre essas proposições e as práticas locais de produção. Evidências empíricas agronômica, geográfica e antropologicamente analisadas indicam a necessidade de uma revisão dessa interface à luz de indicadores agroecológicos. Este estudo de caso no PDS Virola Jatobá permite refletir sobre a relevância da politização da organização social para os experimentos em Agroecologia nos assentamentos.


Palavras-chave


Projeto de Assentamento Sustentável, Agroecologia, Reforma Agrária, organização social, Amazônia

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, H. As práticas espaciais e o campo dos conflitos ambientais. In: ACSELRAD, H. (ed.) Conflitos Ambientais no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.

ALTIERI, Miguel A. e TOLEDO, Victor Manuel. The agroecological revolution in Latin America: rescuing nature, ensuring food sovereignty and empowering peasants. Journal of Peasant Studies, 38:3, 587-612, 2011.

ASSUNÇÃO, Helder do Nascimento. Interações entre agricultura e manejo florestal: uma análise do uso da terra, meios de vida e sustentabilidade no projeto de desenvolvimento sustentável Virola-Jatobá em Anapu (PA). Dissertação de Mestrado, UFPA, 2016.

BRANDÃO, C. R.; BORGES, M. C. A pesquisa participante: um momento da educação popular. Revista de Educação Popular, v.6, p.51-62, 2007.

BRASIL. Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAm) da Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC), Lei no 12.187/2009.

FVPP – A História do Movimento pelo Desenvolvimento da Transamazônica e Xingu/SDS/ PDA/PPG7 – IBAMA. Série Sistematização, VII. Brasília: MMA, 2006. 64 p.

GUZMÁN, Eduardo Sevilla E WOODGATE, Graham. Agroecología: Fundamentos del Pensamiento Social Agrario y Teoría Sociológica. Agroecología 8 (2): 27-34, 2013

GUZMÁN, Eduardo Sevilla e MOLINA, Manuel González. Da Nova Tradição dos Estudos Camponeses à Agroecologia. In Sobre a Evolução do Conceito de Campesinato. São Paulo: Expressão Popular, 2005. 96 p.

HÉBETTE, Jean. Cruzando a fronteira: 30 anos de estudo do campesinato na Amazônia. Vol. II; Belém: EDUFPA, 2004.

INCRA. Projetos de Reforma Ágrária Conforme Fases de Implementação Período da Criação do Projeto : 01/01/1900 Até 16/07/2015. Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Diretoria De Obtenção de Terras e Implantação de Projetos de Assentamento - DT Coordenação Geral de Implantação - DTI – SIPRA. Relatório 0227, de 16/07/2015

LOPES, José Sérgio Leite. Sobre processos de “ambientalização” dos conflitos e sobre dilemas da participação. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 12, n. 25, p. 31-64, jan./jun. 2006

NOSSA, Leonencio e SAMPAIO, Dida. Caderno Favela Amazônia. O Estado de Sâo Paulo, 2015. Acesso 01/0217. http://infograficos.estadao.com.br/public/especiais/favela-amazonia/capitulo-1.php

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. A longa marcha do campesinato brasileiro: movimentos sociais, conflitos e Reforma Agrária. Estudos Avançados vol.15 no. 43. São Paulo Sept./Dec. 2001.

PASQUIS, Richard, SILVA, Alessandra Valéria, WEISS, Joseph e MACHADO, Luciana. “Reforma Agrária” na Amazônia: Balanço e Perspectivas. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 22, n. 1, p. 83-96, jan./abr. 2005.

PPCDAM. Plano de Ação para a Prevenção e Combate ao Desmatamento na Amazônia Legal. Balanço da 3a fase 2012-2015. Brasília, setembro de 2016. [Acesso em 31/01/2017] http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80120/PPCDAm%203%20fase_Balanco_versao%20BETA.pdf

PPCDAM. Plano de Ação para a Prevenção e o Controle do Desmatamento. Documento base: Contextos e análises. Versão preliminar aprovada pelo GPTI em Dez/2016. Documento final em processo de diagramação. 4a fase 2016-2010. http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80120/PPCDAm%20e%20PPCerrado%20-%20Encarte%20Principal%20-%20GPTI%20_%20p%20site.pdf

PORRO, Roberto, PORRO, Noemi Miyasaka, MENEZES, Marlon and BARTHOLDSON, Örjan. Collective action and forest management: institutional challenges for the environmental agrarian reform in Anapu, Brazilian Amazon International. Forestry Review Vol.17(S1), 2015.

SEABRA, Catia. Folha de São Paulo 24/02/2005. Freira denunciou irregularidades na SUDAM. [acesso em 01/02/2017. http://gvces.com.br/freira-denunciou-irregularidades-na-sudam?locale=pt-br

SOUZA, Ana Paula Santos. O desenvolvimento socioambiental na Transamazônica e Xingu: a trajetória de um discurso a muitas vozes. Heinrich Boll Stiftung. Acesso em 29/01/2017. https://www.boell.de/.../kurzbeitrag_ana_paula_santos_souza_port.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa ação. São Paulo, Brazil: Cortez, 1994.

TOLEDO, Víctor Manuel. Campesinidad, agroindustrialidad, sustentabilidade. Peasantry, agroindustriality, sostenibilidad: Los fundamentos ecológicos y históricos del desarollo rural. Revista de Geografia Agrária (1999), p. 2-19. Ou Peasantry, agroindustriality, sustainability: The ecological and historical basis of rural development. Working Paper. No. 3. San Jose (Costa Rica), Interamerican Council for Sustainable Agriculture, 1995. 28 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2016.v19i2.243

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Eletrônica Retratos de Assentamentos

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Revista Retratos de Assentamentos e-ISSN: 2527-2594 

Uniara – Universidade de Araraquara / Rua Carlos Gomes, 1338, Centro / Araraquara-SP / Brasil / CEP 14801-340

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.