Reforma agrária, agroecologia e os desafios para a construção de novas formas de relação sociedade-natureza durante e pós-pandemia

Autores

  • Fernanda Aparecida Matheus UNESP-FCT/MST
  • Carlos Alberto Feliciano UNESP-FCT

DOI:

https://doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2021.v24i1.469

Palavras-chave:

sociedade, natureza, pandemia, reforma agrária, agroecologia

Resumo

O presente artigo se propõe a debater as interações entre campo-cidade correlacionado questões ligadas ao surgimento e disseminação da Covid-19 e o sistema alimentar baseada no agronegócio e em contraposição o papel e os desafios da reforma agrária, dos assentamentos e da agroecologia diante da crise sanitária e socioeconômica decorrentes. Sua elaboração se deu a partir das reflexões instigadas pelas ações de solidariedade e de articulação entre camponeses e trabalhadores(as) urbanos promovidas pelos movimentos sociais durante a pandemia, e pelos trabalhos de campo realizados no âmbito do projeto de pesquisa de doutorado desenvolvido no programa de pós-graduação em geografia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – FCT/UNESP, sobre as experiências de circuitos curtos de comercialização em áreas de assentamentos no estado de São Paulo, como ferramentas de diálogo e articulação com o meio urbano e de acúmulo de forças para promover processos de espacialização e territorialização da reforma agrária popular e da agroecologia. Desta forma, busca-se o diálogo no sentido de construir uma fundamentação teórico-conceitual sobre a importância da reforma agrária e da agroecologia para a promoção do direito humano à alimentação, à saúde e a qualidade de vida em sua totalidade, nas cidades, nas comunidades rurais e de povos tradicionais e a necessidade de se construir para tal, canais de solidariedade, articulação e alianças entre os diversos segmentos da classe trabalhadora em escala local, nacional e internacional a fim de romper com lógica do capital como fundamento para a organização e reprodução da vida e promover um sistema alimentar em bases social, econômica e ambiental, responsáveis e democráticas.

Biografia do Autor

Fernanda Aparecida Matheus, UNESP-FCT/MST

Eng. Agrônoma - UFRRJ. Especialista em Estudos Latino-americanos e Caribe – UFJF/ENFF. Mestre em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe – UNESP-IPPRI/ENFF.  Doutoranda em Geografia – UNESP-FCT. Militante do MST.

Carlos Alberto Feliciano, UNESP-FCT

Pesquisador III do Departamento de Geografia – UNESP – Presidente Prudente. Prof. credenciado no Programa de Pós-Graduação em Geografia – UNESP e no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe – UNESP.

Referências

ALCÂNTARA, F. Desde o início da pandemia, MST já doou 3.400 toneladas de alimentos. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, 9 set. 2020. Disponível em:< https://mst.org.br/2020/09/09/desde-o-inicio-da-pandemia-mst-ja-doou-3400-toneladas-de-alimentos/>. Acesso em: 28 out. 2020.

ALENTEJANO, P. R. R. As relações campo-cidade no Brasil do século XXI.

Terra Livre, São Paulo, ano 19, v.2, n.21, p.25-39, jul./dez. 2003.

______. Reforma agrária, caos urbano, agronegócio e pandemia. Tamoios, São Gonçalo (RJ), ano 16, n. 1, p.32-38, mai. 2020. Especial COVID-19.

ALTIERI, M. A.; NICHOLLS, C. I. A agroecologia em tempo de Covid-19. Disponível em:< https://www.clacso.org/pt/a-agroecologia-nos-tempos-do-covid-19/>. Acesso em: 20 set. 2020.

APIB; AMAZON WATCH. Relatório Cumplicidade na destruição III. Como corporações globais contribuem para violações de direitos dos povos indígenas na Amazônia brasileira. 2020.

BOMBARDI, L. M. Coronavírus pode ter surgido do modelo predatório do agronegócio, diz estudo. Entrevista. Rede Brasil Atual, 04 abr. 2020. Disponível em: <https://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2020/04/coronavirus-agronegocio modelo-predatorio/>. Acesso em: 20 abr. 2020.

CHAGAS, R. Agentes populares de Saúde em ação para uma periferia viva. Brasil de Fato, 03 ago. 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/08/03/agentes-populares-de-saude-em-acao-para-uma-periferia-viva>. Acesso em: 29 out. 2020.

ETC GROUP. ¿Quién nos alimentará? La red campesina alimentaria o la cadena agroeindustrial. 3. Ed. ETC Group, 2017.

FERNNADES, B. M. Territórios da questão agrária: campesinato, reforma agrária e agronegócio. Reforma Agrária, v.34, n.2, p.77-93, jul./dez. 2007.

FERREIRA, J. 100 milhões de árvores: Conheça o plano nacional de plantio do MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, 7 fev. 2020. Disponível em: <https://mst.org.br/2020/02/07/100-milhoes-de-arvores-conheca-o-plano-nacional-de-plantio-do-mst/>. Acesso em: 28 out. 2020.

FUHRMANN, L. Acusados de desmatamento no Pantanal avançam também sobre Bolívia e Paraguai. De olho nos ruralistas, 20 out. 2020. Disponível em: <https://deolhonosruralistas.com.br/2020/10/21/acusados-de-desmatamento-no-pantanal-avancam-tambem-sobre-bolivia-e-paraguai/>. Acesso em: 25 out. 2020a.

______. Gado, carvão, cana e soja estão por trás do desmatamento milionário no Pantanal. Brasil de Fato, 28 out. 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/10/28/gado-carvao-cana-e-soja-estao-por-tras-do-desmatamento-milionario-no-pantanal>. Acesso em: 29 out. 2020b.

GIMENES, E. Movimentos sociais se unem contra a fome na abertura da semana nacional de alimentação. Brasil de Fato, 12 out. 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/10/12/movimentos-sociais-se-unem-contra-fome-na-abertura-da-semana-nacional-da-alimentacao>. Acesso em: 28 out. 2020.

GOULD, L. Ponto a ponto: conheça o plano de reforma agrária popular defendido pelo MST. Brasil de Fato, 15 jun. 2020. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/06/15/ponto-a-ponto-conheca-o-plano-de-reforma-agraria-popular-defendido-pelo-mst>. Acesso em: 05 jun. 2020.

HARVEY, D. Política anticapitalista em tempos de Covid-19. In: DAVIS, M. et al. Coronavírus e luta de classes. Terra sem amos: Brasil, 2020.

HOUTART, F. Dos bens comuns ao ‘bem comum da humanidade’. Bruxelas/Bélgica: Fundação Rosa Luxemburg, 2011. Versão em português: CONCEIÇÃO, R. L. C. (Trad.). in: Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2017.

MATHEUS, F. A. Entrevistas e notas realizadas durante o Encontro Nacional de Mulheres do MST. Caderno de Campo, 2020. Não publicado.

MÉSZÁROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo, 2007.

MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERA. Programa Agrário do MST. Documento aprovado no VI Congresso do MST. São

Paulo: MST, 2013.

PETERSEN, P.; LONDRES, F. Seminário regional sobre agroecologia na América Latina e Caribe. Agriculturas, v.12, n.3, 2015.

RAMOS FILHO, E. S. A reforma agrária como território da política e a reforma agrária de mercado como território da economia. In: FERNANDES, B. M.; RINCÓN, L. F.; KRETSCHMER, R. (Org.). La actualidad de la reforma agraria en America Latina y el Caribe. Buenos Aires; São Paulo: CLACSO; Fundação Perseu Abramo, 2018. Disponível em: <http://www2.fct.unesp.br/nera/ltd/actualidad_reforma_2018.pdf.>. Acesso em: 10 abr. 2020, p. 149-154.

SHAH, S. Contra pandemia, ecologia. Le Monde Diplomatique Brasil, ed. 152, 28 fev. 2020. Disponível em:< https://diplomatique.org.br/contra-a-pandemia-ecologia/>. Acesso em: 03 mar. 2020.

SZMRECSÁNYI, T. Expansão do agronegócio e ameaças à soberania alimentar: o problema dos biocombustíveis. Reforma Agrária, v.34, n.2, p.149-154, jul./dez. 2007.

THOMAZ JÚNIOR, A. Se camponês, se operário! Limites e desafios para a compreensão da classe trabalhadora no Brasil. Geografia e trabalho no século XXI, v.2, p. 135-170. 2006.

VÁSQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão popular, 2007.

WALLACE, R. Pandemia e agronegócio: doenças infecciosas, capitalismo e ciência. São Paulo: Elefante & Igra Kniga, 2020.

Downloads

Publicado

2021-08-02

Como Citar

Matheus, F. A., & Feliciano, C. A. (2021). Reforma agrária, agroecologia e os desafios para a construção de novas formas de relação sociedade-natureza durante e pós-pandemia. Retratos De Assentamentos, 24(1), 44-67. https://doi.org/10.25059/2527-2594/retratosdeassentamentos/2021.v24i1.469

Edição

Seção

Artigo Original - IX Simpósio de Reforma Agrária e Questões Rurais