Retratos de Assentamentos

Retratos de Assentamentos é uma revista científica eletrônica semestral, publicada pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Uniara).

A revista é pioneira na discussão de temas como assentamentos rurais e reforma agrária, quando os mesmos eram vistos como temas obscuros pela maioria da comunidade acadêmica e pela sociedade em geral. A revista não tardou em colocar em discussão os aspectos multidimensionais da luta pela terra, destacando o importante papel que os assentamentos têm socialmente, como a redução da fome e da miséria, a conquista da cidadania e o aprofundamento da democracia, o abastecimento local de alimentos e a sustentabilidade agrícola.

Esse processo teve início no Programa de Pós-Graduação em Sociologia, da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp (Universidade Estadual Paulista) – campus de Araraquara. Entre os anos de 1988 e 1989 foi fundado, nessa faculdade, o Núcleo de Pesquisa e Documentação Rural (Nupedor), que começou a editar a revista Retratos de Assentamentos. O primeiro número da revista data de 1994, no entanto, antes disso, vários projetos de pesquisa já estavam em curso e, somando-se ao primeiro número da revista, foi publicado também pelo núcleo o primeiro Censo dos Assentamentos Rurais Paulistas, em 1995.

No ano de 2004 o grupo passou a ter sua sede do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente, da Uniara, classificado na área multidisciplinar da CAPES. Com isso, a revista passou a ser editada por esta instituição, no começo com periodicidade bi-anual (no período de 2004 a 2008). Em 2008, tornou-se anual e, a partir de 2011, passou a ser editada em fluxo contínuo. 

Adotamos as melhores práticas editoriais de periódicos científicos brasileiros e internacionais. Adicionalmente, os trabalhos submetidos via sistema são avaliados por meio da prática Double Blind Review Process, garantindo assim o sigilo de autores e avaliadores que colaboram com a revista.

A Revista Retratos  de Assentamentos utiliza a plataforma Open Journal Systems (OJS)  do Public Knowledge Project (PKP), sistema editorial que é utilizado no Brasil com o nome de Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), sendo este customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT.

Atualmente, este periódico está indexado nas seguintes bases de dados e buscadores: CAB Abstracts and Global Health (Aprovado); Base - Bielefeld Academic Search Engine (Approved); Ebsco Host (Aprovado)  Latindex (Aprovado); Redib (Aprovado)  OpenAire; PKP INDEX; ErihPlus (em avaliação); Gale Cengage Learning; (Aprovado) Livre; Dialnet (em avaliação); Portal Periódicos CAPES/MEC (Aproved)e Directory of Open Access Journals (DOAJ em avaliação). Esses indexadores internacionais têm como objetivo promover a divulgação e visibilidade dos artigos publicados pela revista.

Chamada de artigos para a Revista Retratos de Assentamentos, v.22, n.2, 2019 (segundo semestre).

"Questões socioambientais nos assentamentos no cenário atual”

No atual cenário político-econômico, temos acompanhado uma agenda de desmonte dos assentamentos e de apoio à agricultura familiar em geral, que se reflete em todas as categorias sociais do meio rural brasileiro e não apenas aos assentados, mas em todos os povos e comunidades tradicionais. Como situações mais imediatas criadas na nova conjuntura, destaca-se a irrelevância que se tem atribuído aos direitos territoriais dos povos dos campos e das florestas, traduzida nas ações e nos discursos oficiais, em especial em relação às terras de uso comum e aos títulos coletivos em diferentes modalidades de assentamentos.

O aumento da violência física, moral e psicológica contra esses grupos sociais é parte desta conjuntura. Políticas públicas relevantes para o conjunto da sociedade e que envolvem o fortalecimento da agricultura familiar têm sido descontinuadas, como nos exemplos da assistência técnica, da comercialização, da inclusão produtiva de mulheres e jovens e da Educação do Campo. Essa violência se expressa também nos aumentos das taxas de desmatamento e nas violações a acordos e leis já conquistadas pela sociedade brasileira, como o Acordo de Paris e o Código Florestal.

A presente chamada de artigos convida a comunidade acadêmica à discussão acerca desses temas por meio de artigos de pesquisadores(as) que têm acompanhado o cotidiano das transformações impulsionadas pela nova conjuntura em diferentes comunidades e territórios, em especial à Amazônia Brasileira.

Prazo para submissões até: 05/12/2019

Submissões pelo site: http://retratosdeassentamentos.com/index.php/retratos

Editora convidada desta edição: Profa. Dra. Noemi Sakiara Miyasaka Porro (UFPA).


Agradecemos seu interesse e apoio contínuo em nosso trabalho,


Att.

Comissão editorial


v. 22, n. 1 (2019): Fevereiro-Julho


Capa da revista